01 junho 2009

dia de recordações


Quando não se tem muito para falar e o tempo não sofreu nenhuma alteração brusca, vai-se buscar uma noticia do dia. A conversa do pequeno-almoço hoje foi sobre o tempo em que éramos crianças, uma vez que hoje é dia da criança. Recordámos uma série de coisas óptimas há uns anos atrás... De entre muitas recordações lembro-me de não sair de casa sem ver a Rua Sesamo e à tarde o Inspector Gadjet; não deitar antes de dar o Vitinho (que por mais que tente já não me lembro da musica); comer os gelados de gelo da Olá, de laranja e ananás; achar os telefones de discar muito à frente; sentir que no ano 2000 vamos viver como nos desenhos animados; saltar o portão do colégio para comprar as pastilhas elásticas em forma de bola gigante colorida com acido ou as super gorila; os sugos comidos com papel e as bombocas; ler os livros dos Sete, a Anita vai as compras, Anita no ballet, Anita vai a escola, Uma aventura e o triangulo jota; que saudade dos anúncios que ficavam mesmo no ouvido: "bora nessa vanessa?"; das colecções de cromos e cadernetas; de dançar a coreografia de macarena; de ver a malhação e desejar ser como as raparigas de body florescente ao som do pump it up; saber de cor todas as letras da Onda Choc "elaaa so quer so pensa em namoraarrr"; ter ferias! 3 meses de férias de Verão na terrinha dos avós; apanhar amoras com as amigas e ficarmos todas arranhadas (e com dor de barriga); jogar ao mata, à macaca e ao elastico; subir à laranjeira e atirar laranjas aos meninos; saltar a corda; as festas do colégio com os pais os tios as primas etc etc: no Natal, no carnaval, na pascoa, e no fim do ano lectivo; as festas de anos ás 3 da tarde; ir mascarada no carnaval: de punk, de bebe, de super-heroi ou princesa; ficar acordada até mais tarde a ver as telenovelas brasileiras: Tieta, Pedra sobre pedra, torre de babel; o 1,2,3 com o Carlos Cruz; não perder os jogos sem fronteiras, as misses e o festival da canção (haja paciência); comer Tulicreme com pão ao lanche; do cinema com intervalo; fazer casas de bonecas pela casa inteira e não arrumar nada depois; brincar com lego e barbies; ser a cor de rosa dos power rangers; e o melhor de tudo: não ter horas nem responsabilidades.

3 comentários:

Myosotis disse...

Saudades desses tempos em que as únicas preocupações tinham a ver com todas essas coisas boas de que falaste :) p.s: adorei a foto

F. disse...

as vezes tenho uma saudade do cheiro da terra molhada, em minha casa no brasil, que ja não é minha, vende-mo-la, por muita pena minha, de correr e rebolar pela relva sem medo de paracer ridicula, ou infantil.aiii... a minha infância.
ainda hoje permito-me a sindrome de peter pan, sem vergonhas.

Maria Inês disse...

O que tu me fizeste lembrar...
Que saudades...
(olha que ainda há cinema com intervalo!) lol
E só para ti:

"Está na hora da caminha
vamos lá dormir
que lá fora, as estrelas
dormem a sorrir

e amanhã cedinho, bem cedinho
tu vais ver
acordas mais forte e mais esperto,
isso é crescer
boa noite

mãe: boa noite, dorme bem
vitinho: (ri)
pai: vá lá vitinho, toca a dormir
mãe: até manhã (*chuac*) um beijinho

sonhos lindos
adeus e até amanhã!

(eu lembrava-me de 1ª quadra e do boa noite, o resto fui à procura... hihi)

kiss kiss*